Os bosques dourados do Alentejo

By Karla Moura - 10:56



São chamas douradas fitando o céu. Os sobreiros despidos das suas velhas roupagens e abraçando orgulhosamente o momento da renovação.

Passei o Inverno com saudades destas árvores douradas do Alentejo. O reencontro foi excitante e acalmou essa saudade.

Num final de tarde, por terras de Cabeção, embrenhei-me pela mata e, sózinha, na imensidão do campo, falei com eles, abracei-os, senti a sua força. E desse encontro voltei renovada.

Partilho convosco o que os meus olhos viram. O que a alma sentiu, isso, é pessoal e intrasmissível.


°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

Notas soltas sobre o sobreiro

  • O sobreiro (Quercus suber) pertence à família Fagaceae. O nome desta família resulta do latim fagus, e este do grego phegos, que significa “o que come”.
  • Já era conhecido pelos romanos pelo nome de suber.
  • O sobreiro pode ocasionalmente chegar aos 500 anos. Em média, vive em 150 a 200 anos. Em Portugal está protegida por lei e é inclusivamente considerada a nossa Árvore Nacional desde 2012. É, definitivamente, o simbolo do Alentejo.
  • Por cada tonelada de cortiça produzida, os sobreiros limpam do ar 73 toneladas de dióxido se carbono. Desde 2009 que uma torre plantada num montado numa herdade em Coruche vigia o ecossistema terrestre e atmosfera.
  •  É no fim da primavera e no início do verão que é mais fácil retirar a cortiça porque a casca está menos aderente ao tronco. Até este momento a cortiça está completamente agarrada ao tronco. É também com temperaturas de cerca de 40ºC e tempo seco que o sobreiro pode ficar exposto sem ser danificado.
  • A bolota é o fruto do sobreiro. Hoje em dia, as propriedades alimentícias e de cosmética das bolotas começam a ser valorizadas por cientistas de todo o mundo.
  • A cortiça retirada dos sobreiros tem multiplos usos, desde as famosas rolhas para garrafas, passando por revistimento para casas e acabando nos muito em voga objectos de artesanato e de moda. 
  • Portugal é líder mundial de produção de cortiça, com uma quota de mercado acima dos 50%.  


http://www.greencork.org/a-floresta-a-cortica-e-a-rolha/o-descorticamento-e-a-cortica/

EN version

They are golden flames staring up at the sky. The cork oaks stripped of their old clothes and proudly embracing the moment of renewal.

I spent the winter longing for these golden Alentejo trees. The reunion was exciting and calmed my soul.

Late in the afternoon, in Cabeção's lands, I burst through the forest and, alone, in the vastness of the countryside, I spoke with them, embraced them, felt their strength. And from this meeting I came back renewed.

I am sharing with you what my eyes have seen. What the soul felt, that, is personal and non transmissible.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários